Transformação de negócios: 4 aplicações do Blockchain
Conheça todo o potencial desta tecnologia para os negócios
Por Lucas Monteiro

Compartilhe:

O Blockchain, tecnologia de transformação digital que permitiu o advento do Bitcoin (primeira moeda digital), chama muita atenção nos noticiários, rodas de conversa e nas companhias de todo o mundo, principalmente no mercado financeiro. A disponibilização do código do Bitcoin de forma open-source permitiu que fossem criadas mais de 1.600 criptomoedas, com mais de 11 mil corretoras especializadas que permitem sua compra e venda. Um mercado com valoração de mais de 795 bilhões de dólares no início de 2018. Mas para além das moedas digitais, as aplicações de negócio do Blockchain são muito diversas e ainda pouco exploradas, algo que tende a mudar.

Em meados de 2015 foi lançada uma nova plataforma de Blockchain, a Ethereum. O grande diferencial dessa aplicação foi a introdução dos chamados Smart Contracts (ou contratos inteligentes). Consiste em podermos aplicar regras de negócios em contratos entre as partes envolvidas usando todo o potencial do Blockchain, com suas garantias de segurança, além de todo um sistema de troca de valores embutido.

Confira quatro exemplos de transformação de negócios que estão sendo pautados por essa nova possibilidade.

1- Contratos de aluguel

Trazendo para nossa realidade, desenho aqui um exemplo hipotético. Digamos que quero alugar um apartamento e preciso de um contrato para tal, que tenha descrito meus deveres e obrigações além dos valores que preciso pagar mensalmente. Por meio de um contrato inteligente é possível programar tais regras de negócio de forma que eu, automaticamente, pague o locador todos os meses, descontando em criptomoeda, e ele tenha a garantia de que tudo está seguindo de forma correta, sem a necessidade de um intermediário.

2- Evitando fraudes na emissão de diplomas

Outro exemplo, este já de aplicação real, universidades na Grécia estão testando a aplicação para gerar maior segurança na sua emissão de diplomas. De forma geral temos uma série de etapas até chegarmos no final de uma graduação (como passar em todas as matérias). O que o Blokchain permite, nesse caso, é que todo o processo obrigatoriamente seja cumprido e registrado na rede. E por meio do contrato inteligente, ao final de todas as etapas estarem concluídas, emite-se o certificado para o graduando. Isso garante que não se tenham diplomas falsos circulando, uma vez que não é possível alterar o rastro de registros da Blockchain. Um fraudador não poderia, por exemplo, alterar a informação de que ele não passou em determinada matéria da graduação. Sendo assim, ele não teria acesso ao diploma até que tudo estivesse 100% checado.

3- Marketing de resultado

Outro mercado que ainda está engatinhando com o uso do Blokchain é o de soluções de marketing. Porém, já apresentou crescimento de 400% entre plataformas novas que surgiram nos últimos 6 meses, usando o primeiro trimestre de 2018 como referência. Algo que se assemelhou muito ao crescimento de mídia programática que é tradicionalmente retratado pelo LUMAscape. Em tempos de grandes questionamentos quanto ao volume de fraudes em veiculações, adoção de métricas de verificação de campanha, necessidade de maior transparência, a tecnologia do Blockchain parece servir como uma luva.

Quer saber mais sobre como as tecnologias digitais e mobile contribuem para a experiência do cliente? Então confira o artigo A melhor experiência para o cliente onde ele estiver.

4- Rastreabilidade dos produtos: da matéria-prima à casa do consumidor

Por fim, um segmento que acredito que passará por um grande impacto é o de Supply Chain (cadeia de suprimentos), com transportes, armazenagem e rastreabilidade de produtos. Os consumidores estão cada vez mais despertando e exigindo saber a procedência de seus produtos, sejam alimentos, roupas, eletrônicos ou qualquer categoria rastreável. Tudo isso, é claro, só faz sentido se os registros forem extremamente seguros e inalteráveis em qualquer etapa da cadeia, evitando situações constrangedoras ou nocivas para consumidores e ações de má-fé de empresas, como o caso da Tesco em 2013 que estava oferecendo hambúrgueres com carne de cavalo.

Este artigo é um resumo do meu post Blockchain, Moedas Digitais e Negócios publicado no Pulse do Linkedin, onde conto também a origem desta tecnologia e todo o alvoroço que ocorreu no mercado financeiro até o surgimento dessas novas aplicações nos negócios.

Confira o artigo na íntegra aqui.

Compartilhe:

RECEBA
NOVIDADES
DA A2C

E-mail cadastrado! Aguarde nossas novidades.