Taxa de rejeição: o que é e por que você deve acompanhá-la?
Entenda a importância da taxa de rejeição e saiba como usá-la para potencializar a sua estratégia digital
Por Pedro Santana

Líder de ROI
Compartilhe:

Você tem um site, está nas redes sociais e produz bons conteúdos, mas será que a sua estratégia de marketing está realmente dando certo? Para avaliar os resultados no ambiente digital, uma empresa precisa compreender e acompanhar métricas — afinal, são elas que dizem se as ações praticadas trazem o que a organização procura.

Uma ferramenta fundamental para auxiliar os profissionais de marketing nessa tarefa é o Google Analytics. Ela é uma ferramenta gratuito de monitoramento capaz de coletar dados e entregar relatórios valiosos para aperfeiçoar sua estratégia de marketing.

Uma das métricas mais importantes para mensurar resultados é a taxa de rejeição ou bounce rate. Esse termo costuma assustar muitas pessoas, principalmente as que ainda não têm muito contato com a análise dos dados. Embora a palavra “rejeição” traga uma sensação negativa, nem sempre ela indica um resultado ruim para o seu site. A taxa de rejeição pode ajudar você entender melhor o que seu cliente precisar ou pode estar procurando, por exemplo.

Se você quer começar a acompanhar as métricas e potencializar as suas ações de marketing digital, entenda o que é esse índice e saiba por que é importante acompanhá-lo em sua rotina.

O que é a taxa de rejeição?

O Google Analytics define a taxa de rejeição como uma “sessão de página única no seu site”. Ou seja, é a porcentagem de visitantes que abrem apenas uma única página do seu site e saem sem navegar por outra página ou realizar qualquer ação durante a sessão. Existem quatro cenários que o Analytics compreende como uma “saída”. Eles acontecem quando o usuário entra no site e:

  1. logo clica no botão “Voltar”;
  2. fecha o browser;
  3. digita uma nova URL;
  4. não faz nada por 30 segundos — após esse período, a sessão expira.

Taxa de rejeição e taxa de saída: não confunda as duas

Outra métrica que também é muito importante para o marketing digital é a taxa de saída. Embora as duas sejam bastante confundidas, há uma grande diferença entre elas — que você deve conhecer bem para monitorar seus resultados da forma correta.

A taxa de rejeição considera os usuários que chegam à página de um site e saem por ela, sem interagir. A taxa de saída, por sua vez, avalia a quantidade de pessoas que abandonam as páginas do site, mesmo que elas tenham realizado alguma ação. Para que você entenda melhor, vamos supor que um site tenha 3 páginas. Se a maioria dos usuários passeiam pelas páginas mas finalizam a sessão pela página 3, então ela é a que tem a maior taxa de saída.

A taxa de rejeição é um sinal ruim?

Nem sempre o bounce rate é um indicador ruim, ela pode, por exemplo, falar sobre o comportamento dos seus visitantes. Antes de começar a acompanhar esse índice e tentar entender o que ele diz sobre o marketing digital de uma empresa, você deve conhecer muito bem a sua estratégia. Isso porque o valor pode variar bastante de acordo com a área de atuação e os objetivos da organização.

Um site que tem uma loja virtual, por exemplo, precisa que os visitantes passeiem pelas páginas de produtos e serviços. Nesse caso, se a taxa de rejeição for alta, é preciso estudá-la para compreender suas razões. Por outro lado, o índice pode indicar que o seu conteúdo é de qualidade. É comum que uma página de blog, com conteúdo relevante e completo, seja abandonada ao final da leitura. Ou ainda, um landing pages com formulário de cadastro para receber conteúdo costumam ter altas taxa de rejeição.

O que analisar para compreender o bounce rate?

Agora você já entende que é preciso fazer algumas perguntas antes de analisar o seu bounce rate. Qual o motivo da sua página estar na web? É um blog? Um portal de notícias? E-commerce? Perceba como esses sites têm objetivos bem distintos. O blog deseja que seus visitantes leiam os artigos e o portal procura uma navegação entre as notícias publicadas, enquanto o e-commerce quer vender.

Por isso, ao lidar com a taxa de rejeição o mais indicado é que as comparações sejam feitas pelo tipo de site. Em média, os valores considerados como ideais seriam:

Infográfico com valores de referência para taxa de rejeição de sites.

 

Mas, mesmo que esses valores sirvam como referências, não se prenda a eles. Cada site tem suas particularidades e deve ser analisado individualmente. Lembre-se: o importante, independentemente da taxa ser alta ou baixa, é se a experiência do visitante foi positiva. Por isso mesmo é que essa métrica é tão importante para ajudar você a descobrir se há alguma coisa que não está dando certo, se há necessidade de diminuir o bounce rate e como isso pode ser feito.

Como diminuir a taxa de rejeição?

Se você já faz o acompanhamento das suas métricas e percebeu que seu site possui alta taxa de rejeição, há algumas ações que podem ajudar você a melhorar esse número. Algumas delas são reavaliar as suas palavras-chave, fazer testes A/B em suas páginas e conferir se as páginas de entrada desses visitantes que chegam e saem sem interagir têm bons conteúdos, boas imagens e bons call to actions.

O que mais pode ajudar seu site performar melhor?

Entender e analisar as principais métricas não é simples, mas com os questionamentos e objetivos bem definidos a sua empresa poderá encontrar os caminhos certos. Assim como a taxa de rejeição, os demais indicadores de um site também podem colaborar para a assertividade da sua estratégia digital. Como: número total de visitas, tempo médio de visita, tempo de permanência, origem de tráfego entre outros.

Além disso, uma campanha de links patrocinados bem elaborada pode ajudar a trazes tráfego qualificado para seu site e melhorar sua taxa de conversão, por exemplo.

Outra estratégia importante e que você precisa considerar em seu planejamento de marketing digital é a estratégia de SEO, que ajuda seu site a chegar a primeira página de resultados de busca, melhorando assim o número de visitas.

 

Neste artigo você aprendeu que taxa de rejeição é um medidor fundamental para a sua estratégia de marketing digital — e que nem sempre ela apresenta um significado ruim. Esse índice pode ajudar você a acompanhar o desempenho das suas páginas, identificar quais delas precisam ser melhoradas e descobrir como fazer isso.

Na A2C, todas as equipes trabalham com esses dados, que são analisados e compreendidos pelo time de ROI para entregar a melhor estratégia aos nosso clientes.

Quer potencializar a sua estratégia de crescimento? Saiba mais sobre o nosso trabalho com o resultado em mídia, business intelligence, SEO e dashboards.

Compartilhe:

RECEBA
NOVIDADES
DA A2C

E-mail cadastrado! Aguarde nossas novidades.