Como escrever textos otimizados para SEO?
Conheça 5 técnicas de otimização de conteúdo para motores de pesquisa | Texto 3 de 3
Por Sandreli Wagner

Analista de ROI
Compartilhe:


Você já sabe que escrever para a web significa escrever para os motores de pesquisa. Também já compreendeu a
importância do SEO para que seu conteúdo seja destacado nas páginas de resultado de busca. Por fim, sabe que cada tipo de texto possui particularidades e características próprias, mas que as técnicas de otimização são fundamentais para todos eles. Ótimo. O primeiro passo já foi dado.

Entenda a importância do SEO para jornalistas.

Caso você esteja começando agora, a principal recomendação é partir do básico. Aos poucos, as técnicas vão se tornando naturais e o processo fica muito mais fácil. Caso SEO já faça parte da sua rotina, é importante que, além da aplicação das técnicas nos conteúdos também sejam mensurados os resultados. Quais textos performam melhor na SERP? Que tipo de palavra-chave foi utilizada? Existe oportunidade de otimização em textos que já foram publicados? Como está a taxa de rejeição? Esse tipo de insight é essencial para que sua escrita continue evoluindo.

Confira 5 dicas para escrever um texto otimizado para SEO:

 

texto-otimizado-para-mecanismos-de-pesquisa

 

1. Palavra-chave

A palavra-chave é o termo que os usuários irão buscar no Google para encontrar seu conteúdo. Claro que, é possível que ele acabe ranqueando também para outros termos (o que é ótimo!), mas planejar essa palavra é muito importante para garantir que seu conteúdo seja encontrado.

Caso o tema do texto já tenha sido definido, é possível utilizar os planejadores de palavras-chave para localizar a mais adequada. Pense de forma intuitiva: como você acha que as pessoas procurariam pelo assunto nos motores de pesquisa? Comece por aí.

Ao buscar o termo de forma intuitiva em um planejador de palavras-chave, ele listará não somente sua pesquisa inicial, mas também termos relacionados. Para escolher o mais adequado, compare todas as opções e escolha considerando as seguintes recomendações.

  • Pense no objetivo do seu texto: Cada palavra-chave possui uma intenção de busca diferente. Pesquise no Google os termos que lhe parecem mais adequados. Se os primeiros resultados forem conteúdos parecidos com o que você planeja criar, pode ser que o termo seja coerente. Porém, se os resultados forem totalmente distintos, pode ser que você tenha interpretado a intenção de busca de forma errada. Avalie com cuidado.
  • Quanto mais direto ao ponto melhor: Termos muito amplos (head tail) como “tênis” possuirão maior volume de busca porque abrangem muitos conteúdos e páginas, porém, também serão mais concorridos. Ao planejar um conteúdo, pense especificamente no recorte do seu texto e prefira palavras ou termos mais específicos como “tênis para academia” (long tail). Assim, você concorrerá apenas com páginas que oferecem o mesmo tipo de conteúdo que você. Dica extra: O Ubbersugest é um planejador de palavras-chave com funcionalidades gratuitas e que pode auxiliar nesse planejamento.

2. Títulos

Um dos elementos mais importantes de um texto (tanto para os usuários quanto para os buscadores) é o título. Ele é a porta de entrada para o conteúdo porque descreve que tipo de assunto você irá narrar.

Na publicidade é muito comum trabalharmos com títulos divertidos e super criativos, enquanto no jornalismo normalmente trabalham-se títulos mais tradicionais e descritivos. Sempre que tiver dúvidas, opte pela segunda opção. Claro que chamadas atrativas são muito importantes para capturar a atenção dos leitores, mas o título precisa mostrar com exatidão sobre o que você escreveu – lembre-se que os buscadores não conseguem interpretar da mesma forma que os seres humanos (ainda que sejam muito inteligentes). Ou seja, criatividade é importante, mas descrição também.

Trabalhe com títulos curtos e aplique a palavra-chave principal, de preferência no início da frase. Além disso, procure não repetir esse termo. Caso seja necessário, utilize sinônimos.

3. Intertítulos

Textos muito longos precisam de quebras na leitura. Elas podem ser feitas com imagens, vídeos ou intertítulos. Sempre que escrever um conteúdo, planeje também como ele será dividido e quais serão as diferentes abordagens ao longo do texto. Utilize intertítulos que tragam palavras-chave secundárias e sinônimos do termo-chave principal. Isso ajuda a reforçar e explicar aos buscadores do que se trata o conteúdo.

4. Links

Os buscadores navegam pelas páginas por meio de links. Lembre-se de outros conteúdos que você já publicou anteriormente e que possam interessar o leitor do texto que você está escrevendo. Apresente-os ao longo do conteúdo, sempre que fizer sentido.

Além disso, evite aplicar os links sobre frases como “Saiba mais” ou “Clique aqui”. Os robôs interpretam o conteúdo da página que está sendo linkada a partir dos hiperlinks e esse tipo de frase não auxilia nessa tarefa. Prefira frases que utilizem palavras-chave e que descrevam o conteúdo do link. Por exemplo, “Saiba mais sobre SEO para Jornalistas”.

Vale lembrar que a utilização de frases descritivas também é fundamental para acessibilidade web, pensando em deficientes visuais, por exemplo. Utilizando esta técnica, favorecemos tanto buscadores quanto usuários.

5. Número de palavras

Quantas palavras deve ter um texto otimizado? Essa dúvida é muito comum, mas a resposta, infelizmente, não é exata. Cada palavra-chave possuirá uma intenção de busca e, com ela, dúvidas que os usuários pretendem tirar a partir da leitura. Além disso, se não existe muita competição, é possível trabalhar com textos mais curtos e diretos, porém, caso outros sites já tenham publicado conteúdos longos sobre o assunto, dificilmente será possível ranquear sem escrever algo no mesmo padrão.

É importante analisar o que já está ranqueado para decidir o número de palavras ideal. Caso tenha que partir de um mínimo, considere 500 ou 600 palavras. Assim, é possível escrever um texto completo, criativo e que satisfaça o leitor em sua pesquisa.

Independentemente do formato de texto: notícia, blog-post, artigo, aplicar as técnicas de SEO é fundamental, mas as otimizações não param por aí. O conteúdo é o primeiro passo, mas existem uma série de critérios considerados pelos buscadores como velocidade da página, arquitetura da informação, heading tags, descrições de imagens, e por aí vai. Para garantir os melhores resultados é importante que outros elementos também sejam observados. Para conhecer outras técnicas de otimização, leia o Guia completo de SEO para Jornalistas.

*Este é o último artigo de uma série de 3 sobre SEO no Jornalismo:

Texto 1: SEO para jornalistas: qual é a importância?
Texto 2: Estratégias de SEO para assessoria de imprensa

Quer continuar lendo sobre SEO? Confira o artigo sobre Busca por voz, pelo especialista Eder Queiroz.

Compartilhe:

RECEBA
NOVIDADES
DA A2C

E-mail cadastrado! Aguarde nossas novidades.